7º EDITAL PIBIT/DDD/APTA – 2018

+.

7º EDITAL PIBIT/DDD/APTA – 2018

 

CHAMADA PARA APRESENTAÇÃO DE PROPOSTAS PARA O PROGRAMA INSTITUCIONAL DE BOLSAS DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO DO DEPARTAMENTO DE DESCENTRALIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO – PIBIT-DDD/APTA.

 

1 - INFORMAÇÕES GERAIS

A Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA), através do Departamento de Descentralização do Desenvolvimento, torna público e convoca os alunos de graduação interessados em apresentar propostas de pesquisa para a obtenção de bolsa DE INICIAÇÃO EM DESENVOLVIMENTO TECNOLÓGICO E INOVAÇÃO, de acordo com o que estabelece o presente Edital.

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação - PIBITI tem por objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação.

OBS: Antes de iniciar a elaboração do projeto leia atentamente todos os itens pois projetos que forem encaminhados fora do padrão estabelecido não serão analisados pelo Comitê de Iniciação Científica

1.1 – Bolsa

Valor da bolsa PIBIT: Os valores das mensalidades serão fixados pelo CNPq conforme Tabela de Valores de Bolsas no País, pubplicada na página do CNPq.

Duração: Será de 12 meses, podendo ser renovada anualmente, mediante resultado da avaliação institucional.

Período de Inscrição: Até 02 de julho de 2018;

Período de Julgamento: 03 de julho a 20 de julho de 2018;

Resultado do Julgamento: a partir do dia 23 de agosto de 2018

Implementação: a partir do dia 06/08/2018;

Local de Inscrição: Departamento de Descentralização do Desenvolvimento – DDD – Campinas/SP, situado a Avenida Barão de Itapura n°1481; Bairro Jardim Guanabara, CEP:13.020-902; Campinas/SP; FONE: 19-3231-2301 (material impresso) ou enviados para o Polo Regional da Alta Mogiana, situado na Avenida Rui Barbosa S/N, Cx postal 35, CEP 14.770-000, Colina-SP aos cuidados de Flávio Dutra de Resende

Local de Inscrição:

1.1.1: Cópia dos arquivos deverão ser encaminhadas para flaviodutraderesende@gmail.

1.1.2 Em função dos atrasos no julgamento do pedido de concessão de bolsas, a documentação será aceita por e-mail e posteriormente, a documentação original deverá ser encaminhada pelo correio.

Departamento de Descentralização do Desenvolvimento – DDD – Campinas/SP, situado a Avenida Barão de Itapura n°1481; Bairro Jardim Guanabara, CEP:13.020-902; Campinas/SP; FONE: 19-3231-2301 (material impresso) ou enviados para o Polo Regional da Alta Mogiana, situado na Avenida Rui Barbosa S/N, Cx postal 35, CEP 14.770-000, Colina-SP aos cuidados de Flávio Dutra de Resende

1.1.3: O CNPq ainda não divulgou a cota de bolsas portanto os projetos serão analisados e, havendo disponibilidade de bolsa, o mesmo será contemplado

1.2. Pagamento das Bolsas

1.2.1 - O pagamento ao bolsista será processado mensalmente, obedecendo a cronograma estabelecido pelo CNPq.

1.2.2 - O pagamento será efetuado diretamente ao bolsista em bancos e agências acordadas com o CNPq.

1.2.3 - O crédito em conta bancária ocorrerá no mês subseqüente ao de competência.

1.2.4 – O CNPq não realizará pagamento retroativo de mensalidade.

1.2 – Conceito

O Programa Institucional de Bolsas de Iniciação em Desenvolvimento Tecnológico e Inovação - PIBITI do DDD/APTA tem por objetivo estimular os jovens do ensino superior nas atividades, metodologias, conhecimentos e práticas próprias ao desenvolvimento tecnológico e processos de inovação. Visa propiciar o engajamento de alunos de graduação em projetos de pesquisa tecnológica conduzidos na própria instituição, nas Unidades de Pesquisa dos Pólos Regionais, contribuindo como instrumento de melhoria do preparo profissional e despertando vocações cientificas, além de estimular o envolvimento dos estudantes em projetos de pesquisa que lhes propiciem contato com a área de pesquisa científica e tecnológica, estimulando a criatividade e o contato com os métodos científicos e capacitando-os a prosseguir os estudos em programas de pós-graduação stricto sensu.

1. 3- Objetivos

  • Contribuir para a formação de recursos humanos para a pesquisa;
  • Estimular a produção cientifica dos Pesquisadores Científicos que atuam no Pólos Regionais do DDD/APTA e seu envolvimento em projetos de pesquisa;
  • Possibilitar aos discentes condições para o desenvolvimento de atividades de iniciação científica e tecnológica que possibilitem o domínio de processos e métodos gerais e específicos de investigação, análise e atuação na área de conhecimento acadêmico-profissional.

 

2 – REQUISITOS E COMPROMISSOS DO ORIENTADOR

2.1- Possuir título de doutor obtido em Instituição reconhecida pela CAPES, produção científica, tecnológica ou artístico-cultural, experiência compatível, capacidade de orientação e disponibilidade de exercer atividades de pesquisa;

2.2 – Excepcionalmente, no caso do Comitê de Iniciação Científica julgar que o projeto de pesquisa apresenta relevância e mérito científico, será aceita a titulação de mestre para o orientador;

2.3- Aos Pesquisadores Científicos graduados e especialistas será permitida a condição de co-orientador do projeto de pesquisa desde que exista na orientação do mesmo um Pesquisador Científico doutor ou excepcionalmente mestre;

2.4- Redigir junto com o candidato à bolsa, projeto de pesquisa que apresente originalidade, relevância científica e/ou tecnológica e viabilidade técnica de execução, detalhando o plano de trabalho do bolsista pelo período de doze meses;

2.5- Orientar o bolsista em todas as fases do trabalho, na elaboração do relatório parcial e final, no preparo para apresentação dos resultados em eventos científicos e/ou para a sua publicação em revista especializada. Participar conjuntamente com o bolsita do Congresso de Iniciação Científica. Incluir o nome do bolsista nas publicações e na apresentação de trabalhos em congressos e reuniões científicas, resultantes do projeto de pesquisa desenvolvido pelo bolsista.

 

3- REQUISITOS DO PROJETO DE PESQUISA

3.1- Projeto de pesquisa referendado pelo Departamento de Descentralização do Desenvolvimento da APTA e requerimento assinado pelo orientador e pelo bolsista;

3.2- Projeto de pesquisa na área de atuação do pesquisador contendo, em no máximo vinte páginas, conforme modelo anexo;

3.3 - O projeto deverá seguir o modelo proposto no anexo. Projetos recebidos de forma diferente não serão analisados uma vez que a análise é comparativa.

 

4-REQUISITOS E COMPROMISSOS DO BOLSISTA

4.1- Estar regularmente matriculado em curso de graduação, apresentar bom rendimento acadêmico, ter sido aprovado em todas as disciplinas dos dois semestres iniciais do curso, e não estar cursando o último semestre;

4.2- Ter contatado um orientador, ter sido aceito pelo mesmo e ter participado da elaboração do projeto de pesquisa;

4.3- Cumprir com a obrigação de dedicar-se pelo menos doze horas semanais ao projeto de pesquisa. Estar regularmente matriculado no curso e manter esse status durante a vigência da bolsa. Não ter dependência no momento da inscrição e durante a vigência da bolsa;

4.4- Apresentar relatório parcial após seis meses e relatório final no 12º mês de bolsa, redigidos em linguagem e formato científicos, de acordo com as normas da ABNT e com padrão semelhante ao dos principais órgãos financiadores de pesquisa (CNPq, FAPESP, etc). Todo relatório deverá ser aprovado pelo Comitê de Iniciação Científica e refeito pelo bolsista se assim for deliberado pelo assessor que julgou o projeto;

4.5- Apresentar, anexado ao relatório final, texto sobre o trabalho realizado, em formato adequado para publicação;

4.6- Apresentar os resultados finais e/ou parciais da pesquisa em congressos e/ou revistas científicas e/ou tecnológicas, sempre fazendo referência à sua condição de bolsista do DDD/APTA e CNPq;

4.7- Apresentar os resultados durante o Congresso de Iniciação Científica do DDD/APTA.

 

5 – DOCUMENTOS NECESSÁRIOS

5.1 - Projeto detalhado, modelo anexo, incluindo o nome do bolsista e a Titulação e Nível na Carreira de PqC do orientador. O cronograma do projeto deve conter claramente as atividades previstas para o Bolsista;

5.2 - Curriculum vitae do orientador. Deverá ser informado os artigos científicos publicados desde 2013. O Currículo deverá conter:

ü  Dados pessoais

ü  Formação acadêmica

Ano conclusão Título ou atividade Instituição
  Graduação  
  Mestrado  
  Doutorado  
  Pós doutorado  

ü  Histórico Profissional

ü  Lista dos artigos científicos publicados desde 2013

Ano Referência bibliográfica Classificação Qualis Capes Fator de Impacto
       
       
       
       

ü  Lista de financiamentos à pesquisa vigentes, de qualquer agência ou empresa, sob a responsabilidade do Pesquisador.Lista de auxílios à pesquisa vigentes, indicando: título do projeto, nome do coordenador, recursos, vigência e agência financiadora. Se for bolsista de alguma agência de fomento, indicar agência, tipo de bolsa, nível e vigência.

ü  Lista de orientações em andamento, com bolsas. Orientações e/ou co-orientações em andamento com bolsa: relacionar tipo (Iniciação Científica, Mestrado ou Doutorado), título do projeto e agência de fomento.

ü  Indicadores quantitativos (total). Indicação separada das quantidades totais de:

1) livros publicados:.....................................................................................................................

2) publicações em periódicos com seletiva política editorial: .....................................................

3) capítulos de livros: .................................................................................................................

4) Orientação concluída (dissertação de mestrado - co-orientador) ...........................................

5) Orientação concluída (dissertação de mestrado - orientador principal).................................

6) Orientação concluída (tese de doutorado - co-orientador).....................................................

7) Orientação concluída (tese de doutorado - orientador principal)............................................

8) Orientação concluída (iniciação científica)..............................................................................

9) Orientação concluída (supervisão de pós-doutorado)..............................................................

10) Orientação concluída (orientação de outra natureza)..........................................................

11) Orientação concluída (orientação de outra natureza - orientador principal)........................

12) Link para a página MyResearcherID (ISI) ou MyCitations (Google Scholar).

ü  Outras informações .

5.3 - Curriculum lattes do estudante

5.4 - Histórico Escolar do Bolsista contendo informação sobre o semestre a ser cursado.

ü  Deverá ser informado o coeficiente de rendimento do estudante bem como o número de semestres cursados. Propostas que não contenham estas informações não serão avaliadas.

5.5 - Ficha resumo do projeto contendo: Título do projeto, área do CNPq, Nome do orientador e CPF, nome do estudante e CPF, 05 palavras-chave

Obs: Todos os documentos deverão ser encaminhados para a sede do Pólo Regional da Alta Mogiana, situado na Av Rui Barbosa, S/N Cx postal 35, CEP 14.770-000, Colina-SP, devidamente assinados bem como uma cópia digitalizada deverá ser encaminhada para flavio@apta.sp.gov.br ou flaviodutraderesende@gmail.com dentro dos prazos estabelecidos no item 1.1. O não recebimento da documentação dentro do prazo implicará em cancelamento da proposta.

 

6 – CRITÉRIOS DE AVALIAÇÃO DAS PROPOSTAS

Os seguintes critérios serão avaliados nas propostas (listados por ordem decrescente de pesos):

6.1 - Projeto atende todos os itens solicitados no edital (item 5)? Este item é critério de eliminação.

6.2 - Consistência técnico-científica do projeto – Peso 3

6.3 - Produção científica do orientador nos últimos 5 anos – Peso 3

6.4 - Adequabilidade da proposta ao Programa PIBIT (os projetos devem apresentar cronogramas compatíveis ao período da bolsa) – Peso 2

6.5 - Histórico Escolar do bolsista – Peso 1

6.6 - Impacto técnico/social do trabalho – Peso 1

 

7- DISPOSIÇÕES FINAIS

7.1- O bolsista perderá direito à bolsa imediatamente após encontrar-se em desacordo com qualquer das obrigações listadas nos itens 4.1 a 4.7;

7.2 – O pagamento da bolsa dar-se-á mensalmente pelo CNPq.

7.3 - Os casos omissos serão resolvidos pelo Comitê de Iniciação Científica.

Campinas, 18 de Junho de 2018

Pesquisador Científico Dr. Flávio Dutra de Resende

Presidente do Comitê de Iniciação Científica DDD/APTA

DEPARTAMENTO DE DESCENTRALIZAÇÃO DO DESENVOLVIMENTO

AGÊNCIA PAULISTA DE TECNOLOGIA DOS AGRONEGÓCIOS

 

APTA

Proposta de Projeto

 

 

 

 

 

 

 

PROJETO DE PESQUISA

                                                                            

 

1. UNIDADE TÉCNICA:

2. TÍTULO DO PROJETO:

3. INÍCIO:       /       /                                                     TÉRMINO:     /     /

4. LÍDER DO PROJETO:

5. COLABORADORES:

6. PLANO DE TRABALHO RESUMIDO:

7. PROGRAMAÇÂO DE INVESTIMENTOS

Itens de despesa

Ano 1 Ano 2 Ano 3
Pessoal      
Custeio (materiais, serviços)      
Investimentos      
Total      

 

8. VERIFICAÇÃO E APROVAÇÃO DA UNIDADE TÉCNICA :

Verificado Aprovado pelo diretor
Data Assinatura Data Assinatura
       

 

9. APROVAÇÃO DO DIRETOR DA UNIDADE e DEPARTAMENTO:

DATA:       /       /

ASSINATURA: ___________________________

                                     DIRETOR DEPARTAMENTO

ASSINATURA: ___________________________

DIRETOR ou CHEFE DA UNIDADE EXECUTORA DO PROJETO

 

10. DETALHAMENTO DO PROJETO:

Anexar ou utilizar este espaço (até 20 páginas):

1.Justificativa, 2.Objetivos, 3.Hipóteses, 4.Metodologia, 5. Aderência do projeto nas ações de pesquisas realizadas no Polo Regional 6.Referencias Bibliográficas


11. CRONOGRAMA DE EXECUÇÃO

ATIVIDADES PREVISTAS

(Descrever claramente)

PERÍODO
  Responsável J F M A M J J A S O N D
                           

Obs.:         1) Se o projeto for se desenvolver por um período maior que um ano, utilize outras folhas idênticas a esta.

 

12. EQUIPE TÉCNICA

NOME CARGO/FUNÇÃO NO DDD/APTA FUNÇÃO NO PROJETO UNIDADE ASSINATURA
         
         
         


13. MATERIAL NECESSÁRIO A SER FORNECIDO PELA INSTITUIÇÃO:

Especificação:                                                 Quantidade:  

 

14. ORÇAMENTO DETALHADO:

Estimar o orçamento global do projeto, considerando os custos com matéria-prima, insumos, peças e acessórios para equipamentos, material permanente (nacional e importado), serviços de terceiros, diárias, passagens, etc...

 

15. INFORMAÇÕES ADICIONAIS:(Solicitações de financiamento de equipamentos à agências de fomentos, bolsas etc.)

 

Notícias por Ano